sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Feridas

broken heart
Voltou a abrir esta ferida. E a doer muito. Por que teimam em não deixar o corte sarar? E vai sangrando, igual nascente em época de chuvas. E talvez seja só exagero meu, mas é assim que sinto, e sempre disse que o sentimento é subjetivo. A intensidade das coisas está profundamente ligada à essência da pessoa que as vive, no entanto a maioria tem tendência, embora o saiba por experiência própria, a não entender...
Porque se entendessem não faziam sofrer, diria qualquer sofredor. Porque, se quisessem entender, não iam embora tão facilmente, não desistiam, diria eu, também. Porque se não é um, é o outro. Porque se não é uma coisa, é a que se lhe opõe exatamente. E é cansativo. Os desamores são cansativos e muito mais são os amores, até pelo material... Como não haveria de ser pelo humano? 
E, também como digo, várias vezes, nós somos igualmente responsáveis pelo dano que nos causam, pela roupa que deixamos que nos arranquem do corpo, já fraco. Sim. Porque somos ingénuos, porque somos demasiado espontâneos, porque damos demasiado de nós, sem saber o quão recetivo ou preparado para isso está o outro. Então, depois, vamos dizer a todos o quanto dói esta ferida aberta, que não passa da nossa ingenuidade, não é?
É.

13 comentários:

  1. Conheço algumas pessoas que gostam de cutucar a ferida, como dizia minha mãe. Quando todos pensam que a ferida está cicatrizada, aparece alguém para abri-la (coisas de família, rsrsrsrs)! Ótimo texto para reflexão!!

    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. A pior coisa do mundo é quado uma ferida volta a se abrir, a gente faz um esforço danado pra fechar, mas a dor continua lá. Sempre tem alguém fraco de espírito e amor pra fazer-nos sofrer :(

    ResponderEliminar
  3. Posso até ver o sangue escorrendo por entre as letras desta intensa escrita carnal.

    Bia, você é um achado da blogosfera, um achado lusófano. E que Deus me perdoe mas lhe desejo mais solidão e desilusão p/ que mais contos assim possam ser escritos, kkk

    Um abraço brasileiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh meu Deus, nem sabe que acaba de me dar o maior elogio que já recebi!! :)
      Muito obrigada!

      Eliminar
  4. Texto surpreendente. Esperava uma coisa ao ler a primeira frase e acabou vindo outra. De qualquer forma, concordo em termos. Somos sim eternamente responsáveis pelo que deixamos nos cativar, mas geralmente estamos frágeis demais para impedir o contrário.
    Forte abraço!

    ResponderEliminar
  5. Uauuuuu, extremamente forte!!
    Enquanto eu lia, vinha a imagem de uma ferida sangrenta na minha cabeça. rs

    ResponderEliminar
  6. Meu Deus,senti lágrimas escorrendo em minha face ao ler suas palavras. Pude sentir toda essa dor em meu peito.
    Lindo,triste e emocionante.
    Meus parabéns!

    ResponderEliminar
  7. Texto incrível; quero começar deixando meus parabéns pela habilidade que muitos buscam e poucos possuem: A de extravasar sentimentos através do que se escreve. Somos responsáveis pelas ações e pelo que deixamos entrar, mas até que ponto isso é mais fácil ou mais difícil do que simplesmente não permitir? Abrir a ferida dói, mas, às vezes, é só isso (e tudo isso) que se é preciso. Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, muito obrigada <3
      Tal como alguém referiu em cima, por vezes estamos demasiado frágeis para não permitir que não nos magoem, mas continua a ser nossa responsabilidade... Quase tudo está nas nossas mãos e o que nos prende é a nossa fraqueza, não é verdade?
      Beijos.

      Eliminar
  8. Oii, tudo bem?
    É bem complicado quando isso acontece. As vezes achamos que ela já está cicatrizada e que já superamos, mas ai vem algum e cutuca ela e tudo começa de novo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo isso...
      Até agora, nada em mim cicatrizou por completo. Será que cicatriza em alguém??

      Eliminar
  9. Nossa, não é bom cutucar as feridas, quer dizer, nem sempre.
    Isso só deve acontecer, se for para limpar e curar elas.
    Eu adorei seu texto e se encaixa no passado.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...