quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Aos recomeços

Eu gostava de ti, mas gosto mais de mim.
Gosto de como, afinal, consigo viver sem a tua presença, sem falar contigo. Antes, não sabia que isso era possível...
Gosto de não depender emocionalmente de alguém que nunca me fez acreditar em mim mesma. Eu era escrava da minha obsessão por ti, sabes? Aposto que soubeste o tempo todo, não te julgo.
Gosto de não ter de te contar que ontem, ou no outro dia, saí com alguém mais interessante do que esperava e me diverti. Porque eu sei que mereço muito mais que a solidão que carrego, tantas e tantas vezes.
Gosto de sentir que eu posso ser tudo o que queria ser e que isso só me é possível desta forma, longe de ti, das nossas conversas fiadas, dos teus poucos motivos e vontades. Se calhar, eu só queria ser livre, porque sou, e não entendia isso.
Gosto de saber que estou sozinha mas que, no final de contas, posso estar com quem quiser, quando quiser, ou na minha própria e única companhia, apenas. Afinal fizeste-me aprender a viver com os meus altos e turbulentos pensamentos. Obrigada por isso.
Gosto de ver que consigo ser aquela strong independent woman, da qual sempre apregoei a ideia, mas que nunca tive coragem ou força para libertar porque estava demasiado presa àquelas amarras que me continuavam a puxar para ti, sem razão ou explicação, mesmo que isso implicasse perder-me a mim.
Gosto, principalmente, do facto de ter sido eu a enviar a mensagem final. Significa que consegui dizer adeus a quem pensei que jamais teria coragem de mandar embora. E só prova que eu sou, posso ser e fazer tudo quanto quiser, desde que, infelizmente (ou felizmente), não estejas por perto. Desculpa, somente, por isso. 

5 comentários:

  1. Uau!Texto profundo, realmente mexeu comigo, logo eu que sou uma amante da psicologia! É explicado de forma contraditória o quando o outro passa a ser não tão importante, a partir do momento em que decidimos nos importar mais conosco mesmos. Para que isso aconteça precisamos nos libertar dele. Belíssimo texto.

    ResponderEliminar
  2. Texto lindo e de uma profundidade enorme, me senti na sua pele, me senti com os mesmos sentimentos e representada por todas as suas palavras, parabéns poucas pessoas conseguem isso!

    ResponderEliminar
  3. Texto cheio de sentimentos. Consegui sentir cada palavra, cada decisão. É difícil quando acostumamos a viver sempre em prol ou ao lado de alguém, e momentos depois, termos de desapegar. Mas quando isso acontece, quando conseguimos nos libertar, nos amar, e viver por nós mesmos, tudo fica mais fácil e maravilhoso. Amei, amei !

    ResponderEliminar
  4. Oi Bea!!
    Primeiramente, eu amei essa foto. Achei linda e descontraída. De bem com a vida!! Segundo que amei seu texto. Forte e profundo. Sobre o texto, as pessoas são muito dependentes uma das outras. É difícil achar alguém que esteja feliz em está sozinho, que não liga para aquele venho comentário de que vai ficar para titia. Eu acho que a gente precisa se amar muito e só depois amar alguém. Assim poderemos ser felizes e fazer outras pessoas felizes.
    Parabéns pelo texto lindo!!
    Bjs
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...