segunda-feira, 18 de julho de 2016

Loneliness.

lonely



Há uns dias, vi no meu jardim este malmequer, surgia do meio da verdura e pendia sobre a pedra fria, cinzenta. Logo me identifiquei com ele, tão sozinho, desamparado, foge do meio da multidão e fica sobre o solo frio, árido, desabitado, a minha mente.
Quanto não vale a paz interior? 
Quanto não vale o calor, o humano principalmente? 
Quanto não vale ter solo firme para pisar?
Quanto não vale sentir-se acolhido pelo universo? 
Quem tudo isto tem nem se chega a aperceber do bem, da enorme riqueza, que o rodeia. Só aquele que não possui sabe reconhecer o verdadeiro valor das coisas, talvez. 
E eu pagaria por elas, se assim pudesse.

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Nossa que lindo é realmente muito profundo,blog maravilhoso!
    Menina,Xeutecontar!!!

    ResponderEliminar
  3. Lindas palavras... amei!
    Estou seguindo, se puder acompanhe também a minha jornada:
    http://motivospelosquaisestoufelizhoje.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, muito obrigada :)
      Assim farei, vou seguir. Beijos

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...